terça-feira, 2 de novembro de 2010

Série Beethoven - Eroica para download e documentário da BBC


Não, essa não é a capa do CD que disponibilizarei para download. Infelizmente, não consegui achar em nenhum canto sequer da internet (maldito Google!) uma imagem que preste da gravação original, da coleção Classic Masters (muito boa, por sinal!). Entretanto, acho que, com relação ao assunto do último post e à própria sinfonia em si, achei a capa daí de cima bastante pertinente e cômica!
Desta vez não tive problemas com os arquivos dos quatro movimentos da sinfonia, e creio que a gravação esteja bastante boa! A relação das faixas fica assim:

Ludwig van Beethoven
Sinfonia Nº 3 "Heróica"

1. Allegro con brio 14.55
2. Adagio assai 15.10
3. Scherzo: Allegro vivace 5.40
4. Finale: Allegro molto 12.00

Orquestra Sinfônica SWF de Baden Baden
Diretor: Woldemar Nelsson

Eu não sei porquê, mas quando escutei pela primeira vez essa sinfonia, pensei assim "Beethoven não poderia ter feito algo tão parecido com Bonaparte!". Porém, não é uma das minhas favoritas...


A propósito, já que estamos com a mão na massa, gostaria de falar um pouco sobre um documentário que a BBC de Londres produziu sobre a sinfonia Eroica. Chama-se, naturalmente, Eroica, e tem como cenário o palácio do mecenas de Beethoven, Lobkovitz, onde ocorreu a primeira audição da sinfonia, em junho de 1804. Embora muitos tenham criticado que o filme não passa de apenas pessoas andando em volta de um salão enquanto uma orquestra executa uma obra de difícil entendimento, vejo essa produção da BBC definitivamente como algo mais: o rigor que a produção teve em reconstituir esse momento divisor de águas da música deveria ser, no mínimo, considerado como primoroso! Muitos dos diálogos entre os personagens demonstram como a sociedade vienense reagia ao fenômeno Bonaparte, tendo assim importância histórica, além de que a ambientação e o figurino foram bastante fiéis a um ambiente aristocrático do século XIX, sem falar na excelente performance da orquestra, regida por sir John Eliot Gardiner. Achei também as interpretações muito boas, dando destaque a Frank Finlay, que fez um maravilhoso Hadyn! A verossimilhança como um todo foi bem desenvolvida, especialmente na cena em que Beethoven quase espanca seu pupilo por ter interrompido a audiência. O que talvez não tenha me agradado mesmo foi o próprio Beethoven: Ian Hart apela para alguns clichês, e eu simplesmente não consigo engolir um Beethoven branco de olhos verdes.


Procurei por todo o YouTube, mas não achei uma versão do documentário com legendas. Mesmo assim, acho que é um material que merece ser ao menos olhado (ou melhor, escutado!). Bom proveito para todos!

Um comentário:

  1. Oi, minha querida Cla!!
    Andei meio sumido, mas por conta de estar dodói da coluna, onde acabei sendo todo aparafusado...
    Mas de volta, a todo vapor e, visitando o amigos e seguidores do Desnudo...
    Saudades de vir aki, sabia?
    Adoro essa sua paixão pela música e, pela forma gostosa com que posta...
    Um lindo dia pra ti minha querida Cla...

    Marcio RJ

    ResponderExcluir